Expectro - É só o vento lá fora

BAIXAR

1° Verso:

Sexta, enquanto uns na balada ou nos sonhos
Tô aqui moendo junto a meus demônios
Apesar da dor, é suave
Tenho a confiança do dono q me deixa cá chave
Já enfrentei tanta luta q não tenho medo
Amanhã tenho q abrir o ginásio bem cedo
Durmo entre o jardim de aço, sem casa
O suor derramado rega toda a brasa
Vivendo meu dilúvio interno
Só a maromba têm me livrado das chamas do inferno
Meu coração de gelo, vive no inverno
As lágrimaz foram o meu leite materno
O diabo me dá um escuro terno
Diz q só assim sobrevivo ao mundo moderno…
Minha vida é muito mais abstrata
No Mundo de Neve andamos de regata
A vida é uma vadia, uma puta ingrata
Plantei amor, colhi dor, mofo e baratas
Hoje moro no subsolo do santuário
Uma puta sorte, podia tá no obituário…
Vou vivendo firme, o meu calvário
Tentando aos poucos mudar de cenário
Pingando lágrimaz em meu diário
Mas cimento esse pranto, pois sou operário
Operando obras nessas noites estranhas
Sonhando com doces fins de semana…
Na Estrada do Alívio, a dor não acompanha
Ontem coração de pedra, hoje corpo de montanha…

Refrão
“Lembranças má vêm, pensamentos bom vai
Me ajude, sozinho penso merda pra carai” Racionais Mcs

2° Verso
Sextas são 100pre vazias
Nem todos aguentam a Academia Sombria
Querem baladas, noitadas, não ligam pra nada
Foi sozinho q eu 100pre percorri minha estrada
Sem dias de Sol, sem luz ou farol
A batalha me chama, mordo seu anzol
Sem tempo pra Skol ou time de futebol
Muito menos bate-papo em Uol
Sem o corpo quente da vadia Carol
Pra lesões emocionais, só maromba é gelol
Chapado de Whey, faço minha lei
Jardins de Aço, todo suor, plantei
Cada sorriso q sorri, cada erro, aprendi
Cada exercício, saúde, eu colhi
Eu faço minha parte, meu coração já ninguém parte!
Foda-se o amor! Meu coração já tá em Marte!
Vou pra “cadeira elétrica” pra ficar zen
Novamente a dor me faz de refém
Na torre toca o sino de Belém
Ouço passos e risadas, mas não têm ninguém
No santuário todo dia meu corpo ora
Pela dor da batalha, ele também chora
Ventos, sinos, o silêncio foi embora
Tormentos, supinos, a dor colabora
Detentos, pinos, a morte gora
Pensamentos, hinos, é só o vento lá fora…

Faça seu comentário :)

comments

Recommend to friends
  • gplus
  • pinterest